Recordar é viver...

Alguém lembra do gigante grupo japonês Mitsui? Que tem participações na Vale e uma série de negócios no Brasil que vao desde café, passando por químicos até o setor financeiro.
Lembram que foram pegos com a boca na botija pela lava jato pagando propina pro Eduardo Cunha e pro Cerveró no contrato das sondas?
Pois bem, alguém sabe se a lava jato proibiu o grupo japonês de atuar no Brasil? Ou se prendeu algum diretor? Se a empresa japonesa foi quebrada? Ou se a Petrobras interrompeu negócios com ela? Se o Dallagnol fez jejum pra ela? Se o moro pediu prisão preventiva de algum executivo pra delatar alguma coisa?
Bem, vou ajudar a memória dos esquecidos, além de não acontecer nada, como não aconteceu com nenhuma empresa estrangeira envolvida na Lava Jato, esse grupo japonês ainda comprou a Gaspetro da Petrobras! A Gaspetro tem participação em 19 das 27 distribuidoras de gás do Brasil. Lembram que as empresas brasileiras envolvidas foram tiradas de licitações, perderam acesso a financiamento e estão quebradas com milhares desempregados?
As estrangeiras pegas pagando propina pro Cunha e pro Cervero estão livres, leves e bem das pernas comprando nossas Estatais e ativos da Petrobras.

E a Samsung? Alguém conhece? A Samsung que faz o seu celular? Pois bem, outro grupo estrangeiro, só que coreano, que atua em diversos setores no Brasil, inclusive óleo e gás e foi pego pela lava jato com a boca na botija pagando milhões em propina pelos contratos das sondas.
A Samsung que também foi pega na Coreia do Sul, seu país de origem, pagando propina pra presidente da República daquele país. Alguém sabe se a Samsung quebrou? Se a lava jato prendeu algum executivo? Se foi proibida de fazer negócios no Brasil? Se Dallagnol fez jejum? Se Moro pediu prisão preventiva pra alguém delatar? Não. Nada né, você continua aí comprando celular da Samsung e nada aconteceu com ela, bem diferente do que aconteceu com as empresas nacionais pegas nos escândalos da lava jato.
São dois pesos, duas medidas, por que será? Mesmo no caso das nacionais, por que nossas empresas e nossos trabalhadores pagaram o pato enquanto o patrimônio dos Odebrechts, por exemplo ficou intocado?
Na Coreia do Sul, o herdeiro da Samsung foi preso por pagar propina a presidente, sabem se a Samsung quebrou ou se algum trabalhador foi demitido e ficou desempregado? Não, pelo contrário, na Coreia do Sul pagou pelo crime, quem cometeu o crime, não os trabalhadores e muito menos a economia do país. Os responsáveis foram punidos, mas as empresas continuam crescendo e gerando empregos.

Uma pequena reflexão vai deixar claro que o alvo da lava jato nunca foi a corrupção, desde o começo sempre foi o tecido produtivo nacional, nossas empresas, nossos trabalhadores, nossa economia! E conseguiram! Mais de 142 bilhões em prejuízos, milhões de desempregados, total desnacionalização do tecido produtivo.
Você, engenheiro brasileiro que está dirigindo Uber, ou que abriu uma hamburgueria ou qualquer outra franquia pra sobreviver e não consegue mais exercer sua profissão, lembra que agora tem um engenheiro Japonês, ou Coreano, ou Chinês ou Americano, ou Norueguês, no seu lugar fazendo exatamente o que você fazia. Todos trabalhando em empresas corruptas que pagam propina igualzinho as nossas, mas que não foram vítimas da ação antinacional da Lava Jato. São engenheiros que sabem que nos países deles a justiça cobra quem comete o erro e não o trabalhador ou a empresa que gera os empregos. Recordar é viver... reflita...
Fonte: Revista Exame